informações gerais sobre mamíferosinformações gerais sobre répteisinformações sobre anfíbios em geralinformações e curiosidades sobre avesinformações gerais sobre insetostudo sobre aracnídeosanimais em ordem alfabética
Página sobre animais marinhos, no site www.ninha.bio.br
www.ninha.bio.br
 
 

Animais Marinhos

Animais que vivem principalmente ou exclusivamente no mar.
O mar é tão grande e profundo, que conhecemos apenas uma pequena parte dos seus moradores.
Alguns deles, por acaso boiaram quando morreram....e só assim é que ficamos sabendo da sua existência, pois não temos ainda tecnologia para chegar na profundidade em que eles vivem.

Procuramos vida no espaço, quando ainda não conhecemos nosso próprio planeta.

Abaixo alguns dos grupos mais conhecidos de animais marinhos, mas como este site está em expansão contínua, ainda serão acrescentados vários grupos, no decorrer dos próximos meses.

Nem todos os animais que vivem na água conseguem viver na água salgada, isso acontece porque a água do mar é mais concentrada do que a do rio. Se um peixe de água doce vai para o mar, perde muita água do seu corpo (por osmose), pois a água do mar é mais concentrada que o corpo do peixe de água doce.
Pode até parecer irônico, mas é a realidade, ele morreria desidratado, dentro da água.
O mesmo aconteceria com uma pessoa, se bebesse apenas água salgada (um náufrago por exemplo), morreria desidratado, com um mar de água em volta.

A vida marinha é tão complexa quanto frágil. E é bem provável que extingam-se muitas espécies antes mesmo que tenhamos a chance de conhecê-las.  E conhecendo-as, como compreendê-las?
Alguns dos animais mais inteligentes do planeta estão no mar (analisando-se tamanho e complexidade do cérebro - aquelas dobrinhas também contam...).

 

tartaruga marinhaTartarugas Marinhas

Tartaruga-marinha (Cheloniidae) é a família da ordem das tartarugas que inclui as espécies de tartaruga que vivem no mar. São sete espécies, todas elas ameaçadas de extinção.

As tartarugas-marinhas habitam todos os oceanos, exceto o Oceano Antártico, em zonas de água tropical e subtropical. A maioria das espécies são migratórias e vagueiam pelos oceanos, orientando-se com a ajuda do campo magnético terrestre. A tartaruga-de-couro é a maior, e pode ter até 2m de comprimento, 1,5 m de largura  e 600 kg de peso.

Ultimamente têm sido encontradas tartarugas com plástico no estômago, sinal de que a poluição dos mares está cada vez maior.
É importante que encontremos rapidamente um meio de evoluir sem poluir.

hippocampus

Cavalos Marinhos

O cavalo-marinho (Hippocampus) é um peixe ósseo, da família Syngnathidae.

Existem 32 espécies diferentes de cavalos-marinhos nos mares de regiões de clima tropical e temperado, em profundidades que variam de 8 a 45 metros.

Nesta família, quem fica "grávido" é o macho.

Os cavalos marinhos estão entre os animais mais sensíveis à poluição e à presença do homem.
Até mesmo para estudo da espécie, é necessário um cuidado redrobrado.

São animais frágeis, lindos, complexos, delicados e pouco estudados.


Este é um dos bichinhos do mar que eu gostaria muito de ter a oportunidade de estudar a fundo.

peixe borboleta

Peixe-borboleta

O peixe borboleta tem uma boca pequena. Seu focinho é como uma tesoura e sua boca só abre o suficiente para sugar seres microscópicos ou camarões pequenos que se encontram nas fendas dos corais.

Bonito e geralmente colorido, o peixe-borboleta é um peixe bastante visto em aquários.

Alguns peixes-borboleta aceitam que camarões maiores o "limpem" de pequenos parasitas que grudam  no corpo do peixe.  Os camarões fazem isso para se alimentar dos minúsculos parasitas.

No Brasil, são facilmente encontrados próximos a corais e naufrágios (que não são poucos na costa brasileira).


Quando acontece alguma coisa com o coral, toda a vida próxima e dependente dele sofre junto.

peixe fada

Vários peixinhos coloridos

Peixinhos de todos os tipos, cores e tamanhos.

A vida marinha é bastante diversificada. conforme a temperatura da água, conforme as fontes de alimentação, conforme as correntes marinhas...enfim, depende de vários fatores para se saber que tipo de peixe pode existir em determinado local.

Peixes que preferem águas mais quentes, peixes que só vivem próximo aos polos...peixes que preferem o mangues. A vida difere conforme as condições do ambiente.

Uma coisa é certa, quanto mais fontes de alimentação houverem, mais peixes serão encontrados.

Os menores servem de alimento para os maiores, e a cadeia alimentar completa seu ciclo.

tubarão

Tubarões

Designação genérica atribuída às espécies de peixes cartilagíneos, pertencentes à classe Chondrichthyes, que possuem esqueleto flexível (ao contrário dos peixes ósseos), encontrando-se em todos os Oceanos do planeta.

Existem cerca de 400 espécies de tubarão.

O tubarão é uma máquina de caçar, com modos de localização que pra nós só seriam possíveis com sofisticados instrumentos, e contra os quais não temos nenhuma defesa natural.
Um exemplo disso é um sentido que capta sinais eletromagnéticos.
Por isso alguns pescadores dizem que o tubarão sente o medo do pescador. Nós seres humanos, assim como outros animais, enviamos sem querer e sem nem mesmo perceber, sinais eletromagnéticos que "entregam" o medo, então...realmente o tubarão sente seu medo.

É um dos animais mais fascinantes do planeta, e pessoalmente adoro esses poderosos animais marinhos.

peixe leão

Peixe-leão

Peixe-leão, peixe-peru, peixe-dragão e peixe-escorpião são alguns nomes vulgares para uma grande variedade de peixes marinhos venenosos dos gêneros Pterois, Parapterois, Brachypterois, Ebosia ou Dendrochirus, pertencentes à família Scorpaenidae.

Esses espinhos venenosos são realmente algo para se ter cuidado.
Podem causar inchaço e muita dor.

Mas, caso seja "espetado" por um desses, não é necessário entrar em pânico.
Basta mergulhar o local em água quente, até a dor passar.
O veneno é termosensível, e se desmancha no calor.

Podem viver até 15 anos.

arraia

Arraia

As raias, arraias ou peixes batóides são peixes cartilaginosos (Chondrichthyes) marinhos classificados na superordem Bathoidea (ou Rajomorphii) dos Elasmobranchii, que agrupa também os tubarões.

A arraia fica quase o tempo todo parada no fundo, parcialmente coberta por areia.
Isso faz com que seja fácil pisar nela por acidente....e levar uma ferroada.
Não é uma peçonha importante, a menos que a arraia seja de porte grande e seu ferrão atinja diretamente algum órgão importante do corpo.

Num mergulho noturno, é possível "brincar" com elas, usando uma lanterna. No mar, principalmente em profundidades maiores, luz significa comida.

baiacu inflado

Baiacu

Apesar de engraçadinho, o baiacu possui um dos venenos mais mortais encontrados na natureza.

O veneno, tetraodontoxin, é um alcalóide encontrado também em alguns cogumelos silvestres. Geralmente é fatal.

O baiacu só fica assim inflado, como na foto ao lado, quando se sente ameaçado, em perigo.
Normalmente ele é um peixinho meio "quadrado", não parecendo muito hidrodinâmico.

É um modo de avisar "eu tenho espinhos, e posso usá-los" e também..."não vou caber na sua boca, sai fora!". Se mesmo assim ele for atacado, seu predador certamente morrerá.

Quase não dá pra ver na foto, mas o baiacu tem um bico bem duro, que usa para alimentar-se  e até para picar dedos que se enfiem em seu aquário.

Baiacus alimentam-se principalmente de cracas (um parasita que gruda na pele das baleias), caracóis marítimos, caranguejos e vermes tubiformes.

baleia

Baleias

As baleias assim como todos os mamíferos, possuem sangue quente e respiram pelos pulmões.
São incrivelmente adaptadas a vida aquática e quando submersas se comunicam através de estalos e assobios.

O  tamanho do cérebro de uma baleia varia conforme a espécie, mas geralmente fica entre 7 e 8 kg.
O cérebro humano tem 1,5 kg.

É comprovado que as baleias apresentam comunicação também sonora entre os membros de sua família, e esta linguagem tem sido estudada...embora muitos dos sons nem sejam possíveis de ser escutados pelo ouvido humano (aí usam aparelhos para ouvir e estudar).

mero

Meros

O mero (Epinephelus itajara) é um peixe que pertence à família dos serranídeos, e representa, juntamente com garoupas, chernes e badejos, uma das maiores espécies de peixes marinhos, podendo chegar a pesar de 250 kg a mais de 400 kg e medir 2,7 metros.

Onde não são caçados são mansos e se deixam até tocar. Apesar do seu tamanho são dóceis.
Logicamente, onde são caçados não deixam a gente nem chegar perto...você deixaria?rsrs

Existe uma lei que proíbe a pesca do Mero no Brasil, em qualquer época do ano.
Os pescadores em geral não gostam muito dele, pois o mero se alimenta de grandes quantidades de peixe (parece um aspirador gigante....sugando os peixes para o bocão).
O mero faz um barulho (como um estouro) bem alto, que deixa os peixes pequenos atordoados, aí é só aspirar.

napoleão

Napoleões

O peixe-Napoleão é um peixe que nada com toda a calma do mundo próximo a corais.

É fácil de ser reconhecido pelo formato da cabeça e da boca, bem diferentes da maioria dos outros peixes.

O peixe-napoleão é muito valorizado pelo sabor de sua carne, consumida principalmetnte pelos chineses, e por isso está se tornando raro.
Já foi, em outras épocas, dócil como o mero...agora, logicamente, é arisco e arredio.

É, sem dúvida, um dos mais bonitos animais marinhos.

peixe palhaço

Peixe palhaço

As anêmonas do mar são perigosas para a maioria dos peixes pequenos, porém o peixe palhaço convive muito bem com o veneno da anêmona.

Esse peixinho colorido de laranja e branco, passa os dias escondido...esperando seu almoço passar. E quando sai, é por puco tempo. Logo volta correndo se proteger junto da anêmona.

Ali os predadores não podem pegá-lo. Morreriam com o veneno da anêmona.
Dá para dizer que a anêmona é um guarda-costas poderoso :)

Na falta de fêmeas (por algum motivo inusitado), o peixe palhaço macho pode mudar de sexo para dar continuidade à espécie. Isso sim é que é transgênero!

moreia

Moréias

As moréias pertencem à família dos ápodos, classificadas em tal por não terem as nadadeiras ventrais ou pélvicas. Não possuem nadadeiras peitorais.

Lembram um pouco as cobras.

As moréias nadam ondulando o corpo, e também rastejam para esconder-se na areia.

Geralmente vivem em tocas próximas aos recifes de corais, e alimentam-se de qualquer animal que passe perto da toca. O bote da moréia é muito rápido.

No Brasil, são conhecidas umas 30 espécies diferentes de moréias.

lesma do mar

Lesmas

Este é o grupo mais diversificado dos moluscos, pois as lesmas podem viver tanto no mar, como em rios de água doce ou em ambiente terrestre e úmido.

As lesmas marinhas são quase sempre coloridas e chamativas.

modelagem 3d

polvo

Polvos

Os polvos são moluscos marinhos da classe Cephalopoda e da ordem Octopoda, que significa "oito pés". Possuem oito braços com fortes ventosas, e os braços ficam em volta da boca.

Como o resto dos cefalópodes, o polvo tem um corpo mole mas não tem esqueleto interno (como as lulas possuem) nem externo (como o nautilus).

Como meios de defesa, o polvo possui a capacidade de largar tinta preta. A própria "moleza" do seu corpo, facilita para que ele possa se esconder em lugares improváveis, e alguns (como o polvo mímico) podem mudar de cor para parecer com o ambiente ou com outros animais (tipo um camaleãodo mar).

Onde existe forte correnteza, agarram-se às pedras, e até às pessoas na falta de algo mais firme.

lagosta

Lagostas

A lagosta ocorre em todo litoral brasileiro.

Durante o dia fica quase sempre escondida, e a noite sai para procurar comida.

Algumas espécies de lagostas fazem filas enormes...o que até facilita para os predadores.

A lagosta é um tipo de urubu do mar, pois se alimenta principalmente de animais mortos. Com isso ela contribui para a limpeza das águas do mar.

Muito apreciada na culinária, é caçada em grande escala, e por isso tem uma lei que regula a época certa em que ela pode ou não ser pescada - o defeso da lagosta.

Assim a primeira vista, parece um camarão bem grande. O gosto também lembra o do camarão, só que mais forte.

golfinhoGolfinhos

Os golfinhos podem ser encontrados em águas tropicais e temperadas de todos os oceanos, inclusive em mares interiores, como o Mediterrâneo, o Mar Vermelho e o Mar Negro.

São considerados um dos animais mais inteligentes da Terra.  Um dos jeitos de medir isso é examinar a quantidade de dobrinhas no córtex (a camada externa do cérebro).
As dobras no córtex estão ligadas à capacidade de armazenamento de dados do cérebro.

Segundo R. Douglas Fields (neurocientista americano), se a gente esticasse todo o córtex de uma pessoa, ficaria mais ou menos do tamanho de um guardanapo. Mas se fosse feita a mesma coisa com um cérebro de um golfinho, o córtex esticado ficaria do tamanho de uma folha de jornal aberta.

corais

Corais e anêmonas

Apesar de se parecerem com as plantas, os corais são animais marinhos pertecentes à mesma familia das anêmonas e garrafas azuis.

Embora os corais pareçam pedras e as anêmonas pareçam plantas, ambos são animais.

Os corais, na verdade são colônia, ou aglomerados de milhares desses animais.

Corais são Antozoários, parentes das actínias e madréporas.

Frequentemente se diz que os corais formam "recifes", barreiras calcárias como as encontradas no litoral do Nordeste.
Mas são as madréporas que constituem a maior parte de tais formações.
Semelhantes aos corais (a diferença é o número de tentáculos), formam com eles os atóis, barreiras em forma de circunferência, muito frequentes no Pacífico. Crescem sobre ilhas submersas.

agua-viva

Águas Vivas

A água-viva faz parte da classe dos Cifozoários (da palavra grega "xícara ou taça", referindo-se ao formato do corpo da água-viva).

A água viva é um animal que tem a boca no meio do corpo, e envolvida por tentáculos.

Seu corpo tem simetria radial - os membros se estendem de um ponto central como os raios de uma roda. Se você cortar uma água-viva pela metade em qualquer ponto, sempre terá partes iguais.

A água-viva não possui ossos, cérebro nem coração.
Para ver a luz, detectar odores e se orientar, a água-viva tem nervos sensoriais na base de seus tentáculos.

peixe com luz própria

Seres luminosos

Animais que têm a capacidade de produzir luz própria são comuns em grandes profundidades, onde a luz não consegue chegar.

De vaga-lumes a bactérias, uma grande variedade de espécies desenvolveu a capacidade de produzir luz própria a partir de processos químicos.

Os motivos para esse comportamento vão desde a defesa contra predadores até a necessidade de atrair pares para acasalamento.

 

estrela do mar

Estrelas do mar

O poeta diria que a estrela do mar nasceu do amor entre um gão de areia e uma estrela do céu.

Na verdade trata-se de um equinodermo (como os ouriços).

Possui interessante sistema aquífero, onde a água salgada circula pelo seu corpo, auxiliando a movimentação, fixação e até alimentação.

Comum à todos os equinodermos é a disposição raiada ou simétrica do corpo, o que as vezes se verifica também nos órgãos internos.

A maioria das estrelas do mar têm 5 braços, embora algumas possam ter até 500.

lula voadora

Lula

As lulas movem-se por intermédio de propulsão, ejetando grandes quantidades de água armazenadas na cavidade do manto, através de um sifão de grande mobilidade e capacidade de direcionamento dos jatos. Por esta razão, além de seus corpos altamente hidrodinâmicos, são fortes rivais dos peixes no que se refere à habilidade de natação e manobrabilidade.

Caracteriza-se pela cabeça distinta, simetria bilateral e tentáculos com ventosas.

A lula tem oito braços, para a captura de alimento, e dois tentáculos, com função na reprodução.

Da classe dos cefalópodes (que tem os pés na cabeça), é parente do polvo.

beluga

Beluga

Chamada de baleia por causa do seu tamanho, a beluga na verdade é um cetáceo parente do narval.

Tem dentes, e alimenta-se principalmente de peixes e lulas.

Geralmente tem entre 2 e 4 metros de comprimento e é um mamífero que respira ar.

São brancas porque vivem no gelo, e a cor branca serve de camuflagem.

São animais inteligentes, possuem cérebro que, além de grande, é estruturalmente complexo.

manati amamentando

Manati

Um parente marinho do peixe-boi.

As tetas do Manati ficam logo atrás das nadadeiras dianteiras.
Os filhotes mamam debaixo d'água.
Às vezes a mãe tem que segurar o filhote com a nadadeira para evitar que a correnteza o carregue.

Em breve, mais conteúdo sobre este interessante e quase desconhecido mamífero marinho.

lontra marinha comendo uma estrela do mar

Lontras marinhas

Mamíferos, carnívoros, da família dos mustelídeos, as lontras são muito bonitinhas mas, como todo animal selvagem, melhor manter uma distância segura..

Na foto o lado a lontra segura uma estrela do mar entre as patinhas, e nada de costas enquanto come.

A lontra tem hábitos noturnos, dorme durante boa parte do dia e de noite sai para buscar alimento.

Embora prefira a água, pode movimentar-se em terra sem nenhum problema.

O ninho da lontra marinha é feita de algas que boiam.
O filhote nasce no ninho e permanece nele enquanto a fêmea procura comida.

serpente marinha

Peixe Remo

 

Conhecido por anunciar catástrofes, e confundido durante um tempo com uma serpente marinha  :)

É um animal que vive em águas profundas, e  por isso é mais sensível aos movimentos das falhas ativas, e costuma aparecer na praia antes de grandes maremotos.

Obrigada pela colaboração Guellity

 
 

Dica: A Dives Brasil disponibilizou a trilogia de filmes completos para serem assisitidos online e gratuitamente.

Vale a pena assistir!

www.divesbrasil.com.br/videos/online.html

 

Os gigantes do mar

Os dez maiores animais que vivem no mar

1. BALEIA-AZUL - 30 metros

150 toneladas e 30 metros de comprimento.
Espécie ameaçada de extinção

2. ÁGUA-VIVA JUBA-DE-LEÃO - 30 metros

Tem 2 metros de diâmetro e seus tentáculos atingem 30 metros (mais ou menos 10 andares).

3. TUBARÃO-BALEIA - 18 metros

Três vezes maior que o tubarão-branco. Se alimenta de plâncton e pequenos peixes.

4. LULA COLOSSAL - 13 metros

Muito difícil de ser vista, vive regiões abissais.

5. ORCA - 8 metros

É a maior de todas as espécies de golfinho (não é uma baleia de verdade).

6. CROCODILO-POROSO - 7 metros

Vive entre a água doce e a salgada, em pântanos e mangues. É o maior réptil encontrado em água salgada

7. ELEFANTE-MARINHO - 6,5 metros

Maior de todos os mamíferos aquáticos pinípedes, um macho pode pesar 3,5 toneladas.

8. SERPENTE MARINHA - 2,5 metros

O veneno (peçonha) da serpente marinha é mais forte do que o de cobras terrestres.

9. TARTARUGA-DE-COURO - 2,1 metros

Maior das tartarugas-marinhas, ela pode pesar mais de 500 quilos. e acredita-se que tenha surgido no planeta há mais de 1 milhão de anos.
A tartaruga de couro pode mergulhar a 1 200 metros de profundidade.

10. ESTRELA-DO-MAR - 1 metro

Já foram encontradas estrelas com 1 metro de diâmetro.

 
 
by   envie e-mail
 
 

Caso exista alguma foto aqui que seja sua, colocarei o crédito com o maior prazer. Caso não queira que seja exibida, substituirei por outra.
Para colaborar com textos e fotos, envie email para anamaria.ninha@gmail.com.

animais fora de controleanimais desconhecidosPlaneta TerraSeres HumanosNotícias biológicasAnimais que vivem na terraAnimais que vivem na água
Política de Privacidade
ir pra a página principal do site