informações gerais sobre mamíferosinformações gerais sobre répteisinformações sobre anfíbios em geralinformações e curiosidades sobre avesinformações gerais sobre insetostudo sobre aracnídeosanimais em ordem alfabética
Página besouros no site www.ninha.bio.br
PESQUISE NESTE SITE:

www.ninha.bio.brpágina sobre o besouro ditiscobesouro iaiá de cinturapágina sobre o besouro sicofantatudo sobre a joaninhaconheça o  besouro bombardeiropágina sobre a cicindela
 
 

Besouros

Os besouros são insetos coleópteros.        
Estes animais são caracterizados principalmente pelo par de asas anterior endurecido, conhecidas como élitros.

A ordem Coleoptera é a que tem maior número de espécies dentre todos os seres vivos (cerca de 350 mil) sendo portanto o grupo animal mais diverso que existe.

A larva constrói um nicho, transforma-se em ninfa. Só depois de três anos a ninfa do besouro vai-se transformar em inseto adulto.

Mas este vive apenas o tempo necessário para reproduzir se. Alguns insetos não possuem aparelho digestivo quando adultos: vivem só alguns minutos ou horas, quando muito, não havendo sequer tempo de se alimentarem.

Cumprida a função de reprodução, morrem logo em seguida. Embora pareça curioso, sua fase adulta desempenha apenas essa função.

ditisco

 

Ditisco

Vive nos lagos de algas e nas lagoas rasas e paradas.
Ele renova seu suprimento de ar levantando sua traseira um pouco acima da superfície e abrindo ligeiramente suas asas, para puxar o ar para dentro de dois poros de respiração.

joaninha

 

Joaninha

Um dos maiores predadores do mundo dos insetos.

foto do besouro bombardeiro

Bombardeiros

Besouros que "atiram" rajadas, química, quentes e barulhentas.

besouro sicofanta

 

Sicofanta

Cada sicofanta é capaz de devorar, em média, umas 450 processionárias, durante o verão. A média é de umas cinco lagartas por dia, verdadeira devastação.

iaia de cintura

Iaiá de cintura

Hypocephalus armatus Desmarest, também conhecido como carocha.

cicindela

Cicindela

A campeã de velocidade entre os insetos

besouro

Dentre os seus representantes mais conhecidos estão as joaninhas, os rola-bosta, os gorgulhos, os besouros serra-pau e os vaga-lumes.


besouros lutando

Besouros-de-chifre

Megasoma gyas gyas é o nome científico dobesouro de chifre.

Os besouros-de-chifre machos são agressivos e frequentemente brigam pra defendeer seu território.

Quando adultos, eles aparecem das madeiras úmidas e podres, e seu tamanho varia conforme a quantidade de alimento que comeram enquanto larvas.

Os machos maiores chegam a medir 7,5cm de comprimento e possuem um chifre grande na cabeça e um menor no tórax.

À noite, as fêmeas, desprovidas de chifres e com até 5cm de comprimento, vão aos carvalhos sugar sua seiva.

Os machos brigam pela posse desses locais, usando os chifres para tirar seus rivais dos galhos. Os machos grandes vencem e monopolizam os locais que contêm a seiva e as fêmeas.

Os machos menores não brigam.

Quando conseguem acasalar entrando nesses locais antes de os machos maiores chegarem, não geram crias, pois os machos maiores desalojam seus espermatozóides.

besouro

 
besouro de chifrebesouro de chifre fotografado em Manguinhos, Rio de Janeiro

besouro

besouro branco e preto

Essa foto foi feita pelo Eusébio.

Os besouros bicudos, da família Curculionidae podem ser encontrados em quase todos os lugares, e existem mais de 3000 espécies desses besouros (incluindo os gorgulhos verdadeiros).

Quase todos são fitófagos (se alimentam de plantas).

Se você mecher com ele, ele encolhe as pernas e fica paradinho (tem um jeito meio gambá de ser...rsrs).

besouro
inseto esquisito
gorgulhogorgulho fotografado na FIOCRUZ
Cypherotylus Dromedarius

Cypherotylus Dromedarius

As fotos acima, ao lado e abaixo, são de um besouro do fungo (Cypherotylus Dromedarius), e foram feitas em uma construção (obra) pelo Leandro Oliveira, que gentilmente as cedeu para serem exibidas aqui.

Como é um besouro do qual se sabe ainda muito pouco, coloquei alguns detalhes das fotos mais abaixo, pra que se possa ver os detalhes das antenas e das pernas dianteiras.

 

Existem besouros do fungo de diversas cores, mas o mais bonito na minha opinião é mesmo o azul.

Besouro do fungo
besouro do fungo
detalhe da antena do besourodetalhe da pata dianteira do besouro do fungopata dianteira do besouro do fungo visto de outro ângulo

escaravelho

Serra-Pau

Família Cerambycidae
Macrodontia cervicornis 108 mm
Espécie de grande porte, pode atingir até 170 mm. O Serra-Pau macho possui potentes mandíbulas e sua larva se alimenta do caule de palmeiras. Espécie em risco de extinção .

Os dois besouros serra-pau abaixo, foram fotografados na FIOCRUZ, em Manguinhos, Rio de Janeiro.

A larva melolontóide apresenta 3 pares de pernas, porém pouco desenvolvidas em relação ao corpo, que é grande e volumoso.

Só a cabeça se distingue do resto do corpo, que não se separa em tórax e abdome.

É assim a larva de muitos tipos de besouros xilófagos (comedores de madeira).

besouro serra-paubesouro serra-pau fotografado em Manguinhos

besouro cascudo

Besouro cascudo

O besouro cascudo (este da foto ao lado), como a maioria dos besouros, tem receptores sensoriais nos músculos que transmitem informações sobre a posição de seu próprio corpo, ajudando-o a controlar seus movimentos.

Escorpião Aquático

Os escorpiões aquáticos não são muito bons nadadores e passam grande parte do tempo escondendo-se entre detritos de folhas em poças e fossas lamacentas.

Para navegar enquanto caça, o escorpião aquático - na verdade um besouro d'água, não um verdadeiro escorpião - tem seis orifícios pequenos cheios de ar no estômago. Cada orifício tem uma membrana fina esticada na sua abertura.

Quando a pressão da água aumenta com a profundidade, o ar é comprimido e a membrana é pressionada para dentro.

Se a cabeça do escorpião estiver mais perto da superfície que a cauda, os orifícios mais próximos da cabeça sofrem menos pressão que os mais próximos da cauda, portanto, as membranas anteriores se movem menos que as posteriores. Isso diz ao escorpião aquático que ele está se dirigindo para a superfície.

besouro verde

besouro douradobesouro

besouro de bolinhasbesouro pintadinhocarochinha furtacor

besourocarochão

besouro vira-bosta

O besouro da foto ao lado é conhecido como vira-bosta, pelo hábito que tem de sair rolando bolinhas de esterco de gado.

besourãocarochinha
arlequim da matabesouro arlequim-da-mata fotografado em Manguinhos, Rio de Janeiro
besouro fotografado na FIOCRUZ, no Rio de Janeirobesouro arlequim da mata

élitros abertos para permitir o vôo

Élitros

As fotos (ao lado e abaixo) mostram bem como funcionam os élitros na hora do vôo.
Eles ficam erguidos, para que as asas (finas) possam se movimentar livremente.

O vôo do besouro não é dos mais eficientes, mas para ele, ainda é melhor do que andar.

Essas fotos foram feitas no Espaço Bio-descoberta, na FIOCRUZ, em Manguinhos, Rio de Janeiro.

abaixo dos élitros as asas finas e adaptadas ao vôo
asas de besouro
 
by   envie e-mail
 
Recuperação de imagens estragadas pelo tempo

Caso exista alguma foto aqui que seja sua, colocarei o crédito com o maior prazer. Caso não queira que seja exibida, substituirei por outra.
Para colaborar com textos e fotos, envie email para anamaria.ninha@gmail.com.

animais fora de controleanimais desconhecidosPlaneta TerraSeres HumanosNotícias biológicasAnimais que vivem na terraAnimais que vivem na água
Política de Privacidade
 

 

voltar para a página inicial do site