informações gerais sobre mamíferosinformações gerais sobre répteisinformações sobre anfíbios em geralinformações e curiosidades sobre avesinformações gerais sobre insetostudo sobre aracnídeosanimais em ordem alfabética
Página sobre formigas, no site www.ninha.bio.br
Tudo sobre  os insetosTudo sobre  os insetos da classe hymenópteraParecem abelhas mas não sãoConheça a nossa abelhinha brasileira, sem ferrãomangava ou abelhãoTudo sobre vespas e marimbondoswww.ninha.bio.br
 
 

Formigas

Classificação - Classe: Insetos  Ordem: Himenópteros Família: Formicarídeos (Formicidae)

Comportamento

Além de ser alimentada pelo grupo de operárias que a rodeia, a rainha recebe outros cuidados especiais.

Outras operárias alimentam as larvas (que parecem com vermes brancos) e as transportam quando chega o momento de elas se fecharem em casulos, de onde sairão como ninfas.

As formigas aladas são uma casta sexualmente ativa, sua função e a reprodução. Depois elas voam para fundar novas colônias.

Entre as milhares de espécies de formiga que existem, é raro haver convívio pacífico. Na maioria das vezes, quando se encontram formigas de espécies diferentes, elas lutam até a morte.

Mais:

cena mostrando atividades do dia a dia do formigueiro

A rainha fica cercada pelos ovos que ela continua pondo até uns dez ou quinze anos depois de morto o macho, pois o sêmen fica armazenado no organismo dela por todo esse tempo, sem estragar-se.
As operárias, que fazem todo o trabalho de abastecimento da colônia, alimentam as larvas e as protegem contra inundações e outros perigos, mas isso não quer dizer que a rainha ou as operárias tenham algum tipo de carinho ou afeto semelhante à afeição dos humanos pelas crianças. Nem parecido.

 

formiga vermelha caminhando na areiaAs vezes, a rainha até devora alguns de seus próprios ovos e as operárias também, se estiverem com fome.

O cuidado com as larvas é bem interesseiro pra falar a verdade.
As operárias as alimentam porque larvas bem alimentadas produzem uma secreção alimentícia que as formigas sugam. É uma troca alimentar, chamada trofalaxia, base da sociedade das formigas.

Trofalaxia

Trofalaxia é um processo de alimentação em que um indivíduo transfere para outro o alimento que se encontra dentro do seu próprio tubo digestivo por regurgitação (vômito).
Nas formigas, a trofalaxia é induzida pela libertação de feromônios.

Muito do comportamento de todas as formigas está relacionado, às vezes de modo sutil, com a trofalaxia.

Em algumas espécies, rainhas invadem colônias da mesma espécie, matam as operárias sentinelas na entrada e provocam tanto pânico que as operárias correm para esconder as larvas. Mas a invasora consegue pegar algumas, que quando se transformarem em operárias, aceitarão a nova rainha. Pouco a pouco, a invasora assume o comando e mata a rainha adversária.

caminho de formigas

Formigas legionárias seguem rastro químico

As fomigas-legionárias em busca de comida seguem as trilhas químicas deixadas pelas outras.
Assim, arrastando o abdômen no chão, evitam de passar pelo mesmo lugar duas vezes.

formiga legionária - ilustraçãoformiga legionária - foto

Aromas que levam à comida ou a um pedido de socorro

Vivendo em colônias com até 600 mil formigas, as formigas-legionárias procuram comida o tempo todo - elas comem qualquer animal pequeno.

Essas formigas nômades vivem pelas florestas tropicais do Peru ao México. Caminham quinze dias e param vinte para a rainha por os ovos.

Quando estão procurando comida, as que encontram voltam ao acampamento e encorajam todas as formigas que encontram no caminho a continuar em frente, sacudindo as antenas e oferecendo-lhes uma gota de alimento regurgitado.

É assim que as formigas se comunicam - através de trocas químicas (uma come o vômito da outra...eca).

 

formiga liberando sinal químico de alarme

Cheirando o alarme

Quando a formiga é atacada, envia sinais de alarme arrastando o abdomen no chão. Também levanta o abdomen e libera um sinal químico no ar que atrai formigas a mais de lO cm de distância. Antes de virem em socorro da formiga que pediu socorro, outras soltam um aroma de alarme que as deixa bastante agressivas.

As formigas-tecelãs também deixam trilhas perfumadas em busca de comida. Marcam o caminho esfregando no terreno secreções de uma glândula intestinal, com dois pêlos endurecidos para marcar a trilha.

 

partes de uma formiga

 

Partes de uma formiga

 

 

 

 

 

Ao lado, as principais partes do corpo de uma formiga.

olho de formiga

Veja no site "gigapan.org" uma formiga no microscópio

A imagem ao lado é a ampliação do olho de uma formiga.

ampliação - pata de formiga

Ampliação microscópica da pata de uma formiga.

formiga fotografada no Penhasco Dois Irmãos
Buraco de entrada de um formigueiro enorme

Ninhos de formigas ou formigueiros

Diferentes espécies de formigas formam ninhos em diferentes locais:

Sob a terra, sob rochas, no interior de toras de madeira envelhecida, no interior de troncos ocos, dentro de plantas mutualistas e no alto de árvores.

Algumas constroem seus ninhos com papelão, outras com materiais vivos, como os ninhos de folhas das formigas tecelãs , que são mantidos juntos por seda derivada das larvas, que as operárias usam como se fossem tubinhos de cola, para colar as folhas e formar os casulos.

As formigas-de-correição nomades e as formigas-safari ou viajantes formam ninhos temporários de corpos entrelaçados de operárias vivas. Os ninhos de construção sólida podem possuir túneis e câmaras destinadas à rainha, ninhadas, alimento ou jardins de fungos.

Eu mesma já vi um ninho de formigas até dentro de um computador antigo...

formigas-tecelãs  usando uma larva como tubo de cola
Formigas tecelãs

Formigas-tecelãs são assim chamadas devido a prática de enrolar folhas e colar para fazer ninhos.

Elas usam uma cola de seda.

Enquanto algumas das formigas do grupo seguram, com mandíbulas e patas, as bordas enroladas de duas folhas, outras andam pela junção aplicando a seda (cola).

Formigas-tecelãs adultas não produzem esta seda - somente a larva, e somente quando são espremidas.

Para aplicar a cola, uma formiga adulta pega uma larva e espreme a barriga dela para fazer com que ela produza a cola de seda.

A larva não parece se incomodar e fica passiva - aparentemente ignorando que está sendo usada como tubo de cola.

Veja na foto ao lado, a formiga usando a larva para colar a folha.

Vários formigueiros em uma mesma área de mata

Formigas cortadeiras podem construir cidades subterrâneas

Proporcionalmente ao tamanho delas, as formigas cortadeiras fazem formigueiros do tamanho dos arranha-céus de São Paulo.

Alguns formigueiros antigos da América do Sul e América Central têm túneis que chegam a 6m de profundidade e mais de lOOm de comprimento.

Um labirinto de túneis e cerca de duas mil câmaras abriga uma sociedade altamente organizada e intimamente relacionada.

O núcleo do formigueiro fica mais ou menos na metade do "arranha-céu" subterrâneo. É lá que a rainha fica botando os ovos ( em média, um a cada dois segundos) por uns dez anos.

Ela fecunda os ovos com esperma que armazenou de um acasalamento antes de iniciar a colônia.
As operárias carregam os ovos para câmaras-viveiros, onde se transformam em larvas.

formiga carregadeira vermelha

Ao lado uma formiga-carregadeira ou cortadeira.

Ao contrário do que se possa imaginar, elas não comem as plantas, mas cortam e umedecem, para que apareçam fungos - e estes sim elas comem.

 

formiga arboricola

detalhe da foto acima

 

A foto acima (e detalhe ao lado) foi feita na cidade de São João Nepomuceno - MG, a aproximadamente 750m de altitude, pela Liliane, que gentilmente deixou exibir no site.

 

 

A foto da esquerda é um detalhe da foto abaixo, gentil colaboração da Liliane.

 

 

formiga carregadeira

Essas ao lado pasaram tão rapidinho, que a foto ficou esquisita....pelo jeito estavam com pressa pois se aproximava uma chuva.

 

formiga carregadeira levando uma flor de Ipê amareloformiga carregadeira carregando um flor

As duas formigas carregadeiras acima foram fotografadas no Parque da Cidade, no Rio de Janeiro.

planta que serve de formigueiro

As formigas que oferecem comida em troca de casaplanta-formigueiro - corte

Crescendo no topo de uma árvore da Austrália, as folhas verdes de uma planta-formigueiro são muito saudáveis, apesar de suas raízes não servirem como fonte de alimento, e sim como âncora.
A planta-formigueiro deve isso ao seu relacionamento com as formigas. Ela desenvolveu uma espécie de formigueiro no seu caule inchado, com câmaras de ninho, fendas de ventilação e passagens.
A parte de fora do caule é coberto de espinhos, que protegem as formigas dos predadores.

Até mesmo as entradas para a rede de túneis são do tamanho das formigas, inacessíveis a criaturas maiores.

Embora as formigas protejam sua casa contra as cortadeiras por exemplo, essa não a maior contribuição para o bem-estar da planta. Quando elas alimentam as larvas com insetos, essas larvas depositam os restos dos alimentos e seus próprios excrementos em câmaras de refugo, onde certo número de micróbios decompõem esse material em um rico composto.
A planta-formigueiro absorve esse alimento nutritivo através de estruturas rugosas da parte interna da câmara.

formigas jardineiras

Guardas e jardineiros do mundo das formigas

Os girassóis que crescem nas montanhas rochosas, onde vivem as moscas de asas pintadas, tem uma espécie de acordo de proteção mútua com as formigas.

Depois de acasalarem, as fêmeas da mosca põem seus ovos nos brotos e nos cachos de flores para que as larvas tenham bastante comida ao nascerem. Então, elas acabam comendo todo o sistema reprodutivo da flor, devorando suas sementes e esterilizando a planta.

Por isso é o que o girassol atrai formigas para agirem como guardas que, não conseguem pegar as moscas voando, mas conseguem quando elas pousam. Pra atrair as formigas o girassol segrega um rico néctar para alimentar suas guarda-costas.

Também algumas espécies de acácias desenvolveram este tipo de relacionamento com as formigas, fornecendo alimento e abrigo para seu exército protetor de insetos.
As formigas patrulham as árvores atacando qualquer inseto que apareça.

espinhos ocos servem de formigueiro

Elas também afastam quaisquer sementes que germinem em volta da base e mantem a terra abaixo da árvore sem nenhum mato para que não haja competição por umidade e nutrientes.

Os cipós de outras árvores que se encontram cruzados em seus galhos também são cortados. Assim, as formigas conseguem evitar um ataque de formigas cortadeiras.

Fica restando apenas uma passagem para os invasores - a subida pelo tronco principal. Esse ataque frontal é muito mais fácil de ser repelido pelas formigas do que um ataque através dos cipós.

As formigas são recompensadas pelo seu trabalho com comida e abrigo.

Elas vivem nos grandes espinhos ocos das acácias, onde conseguem entrar chupando um ponto frágil perto da ponta (veja na foto ao lado).

A acácia produz um néctar nas flores para as formigas adultas e um alimento especial para as larvas, que são colhidos das pontas das folhas pelas formigas operárias.

A Gaiteira gigante também oferece abrigo e alimentos às formigas.

As formigas vivem nas folhas curvas e ajudam a planta retirando os fungos das folhas e do caule.

O relacionamento entre a planta gaiteira e essa espécie única de formiga tornou-se tão importante para ambas que a planta não produz alimentos quando nas suas folhas não têm formigas.

Porém, existe uma espécie de besouro que aprendeu a explorar esse relacionamento - suas larvas imitam tão bem as secreções das formigas que a planta responde produzindo alimentos para eles. Nesse caso a planta não ganha nada em troca, pois os besouros não a protegem nem cuidam (dá pra dizer que esses besouros são formigas fakes...rs).

entrada de formigueiro

Na foto ao lado, um tipo de formigueiro bastante comum...um montinho de terra no meio de um gramado.

formigueirinho do Parque da Cidade, no Rio de Janeiro

Formigas domésticas atacando o lanche

Formigas domésticas

Elas se adaptaram tanto à vida nas casas das pessoas, que são quase uma espécie a parte.

Nunca tem uma rainha só, são várias, divididas em vários ninhos - assim se um dos ninhos for destruido elas sobrevivem em outro.

Também desenvolvem resistência a muitos venenos, que depois de um tempo de uso, não lhes fazem mais o menor efeito.

Um modo eficiente, caseiro e barato de fazer a detetização das formigas, combater e evitar seu retorno é espalhando talco pelos caminhos em que elas passam.
Como elas respiram pela pele, e o talco é um pó muito fino, entope suas vias respiratórias, matando a formiga.

formigas numa xícara de caféformigas na cozinha

túneis de um formigueiro

Proteção para o formigueiro com restos de planta

As formigas da madeira passam pela floresta carregando folhas, galhos e musgo para dentro do formigueiro.

Essas formigas vermelhas têm 6mm de comprimento e alimentam-se de insetos, larvas e lagartas.

Podem construir formigueiros subterrâneos para abrigar até 300 mil formigas.

Sobre o ninho, as formigas fazem um monte com pedaços de plantas, que pode chegar a l,5m de altura e serve para manter o formigueiro aquecido e protegido de predadores.

As vezes o monte é construído ao redor de um tronco apodrecido, pois é mais fácil para as formigas escavarem a madeira podre.
As operárias carregam o tempo todo material de dentro do formigueiro, umedecido pela respiração de milhares de formigas, para secar do lado de fora. Em dias frios e durante a noite elas fecham as entradas com galhos.


Formigas zumbis

Existe um parasita transforma formigas em zumbis.
O fungo Ophiocordyceps unilaterais, se instala no cérebro das formigas carpinteiras e depois de matá-la, passa a manipular seu corpo.
O parasita primeiro usa a formiga como alimento e aí assume o sistema nervoso central e fica alí alguns dias até a formiga morrer.
Depois disso, uma parte do fungo cresce na cabeça do animal e com isso consegue carregar a carcaça. Assim, o fungo passa a direcionar a formiga ao ambiente ideal para a reprodução do parasita, de preferência locais úmidos e frios.

Assustador né? Afinal quem disse que zumbis não existem?

formiga do deserto

Formigas do deserto chegam em casa lendo o "mapa da luz"

Para a maior parte dos insetos e de outras pequenas criaturas do deserto do Saara, o sol do meio-dia, que esquenta a areia a mais de 70°C, significa morte certa caso eles fiquem ao ar livre. As formigas do deserto limitam sua exposição ao sol forte ficando em seus ninhos subterrâneos e fazendo pequenas excursões à superfície cinco a dez vezes por dia, para procurar alimento.

Ela sai ziguezagueando pela areia, parando de vez em quando para virar a cabeça de um lado para outro. Quando encontra comida, como o cadáver de algum inseto, corre de volta para o ninho pelo caminho mais curto. Ao contrário de outras formigas, ela não segue o seu próprio rastro de cheiro.

O sol ardente é uma ajuda para a formiga do deserto, que se orienta por ele.
Se ela não pudesse fazer isso com precisão, ficaria perdida e logo morreria.

 

O vídeo ao lado foi feito em um parque, aqui mesmo em Copacabana.

É uma cena bastante comum, e quase todo mundo já viu isso.

Na hora, a vontade é ajudar a minhoca...mas, enfim, as formigas também precisam comer.

Também acho que nessa hora ela nem sobreviveria mais, mesmo que tirada dali.

O vídeo serve para ilustrar o fato de que, algumas espécies de formiga caçam presas vivas.


Alimentação das formigas

As formigas têm habitos alimentares bastante diversificados, conforme a espécie. As espécies ceifadeiras colhem sementes e as armazenam em câmaras.
Em alguns casos armazenando o fluido abaixo do solo dentro dos corpos de operárias escolhidas (formigas pote-de-mel).
As carnívoras podem ser predadoras ou não.
As jardineiras de fungos (saúvas) cortam folhas frescas e pétalas de arbustos e árvores, colocando-as em câmaras onde fungos são cultivados.
As escravizadoras são especializadas em atacar ou tomar posse de ninhos de outras espécies de formigas e usar o trabalho das operárias conquistadas. Parasitas de ninhos mantêm suas colônias inteiras no interior dos ninhos de outras espécies de formigas, muitas vezes não possuindo uma casta de operárias e dependendo do hospedeiro para defesa e alimento.
Muitos tipos de formigas de forrageamento utilizam feromônios de trilhas para levar outras forrageadoras até a fonte de alimento. Uma forrageadora, ao encontrar alimento, deixa uma trilha no substrato enquanto volta diretamente para o ninho, e então recruta outras formigas para seguir a trilha. Cada formiga que encontra alimento faz um acréscimo à trilha ao retornar, mas quando todo o alimento for removido, a trilha já não é reforçada e logo desaparece.

formiga cortando a folha

Formigas que cultivam fungos

As formigas comem grande variedade de alimentos. Algumas atacam outros insetos, outras comem sementes e outras, ainda, coletam secreção açucarada dos afídeos. Mais cerca de duzentas espécies alimentam-se de fungos cultivados em jardins dentro dos ninhos.

As cortadeiras, são famosas entre as comedoras de fungos pelos danos que causam à folhagem. Elas cortam as folhas fazendo um rico composto com o qual cultivam seus alimentos.

As mandíbulas das operárias são assimétricas e curvas, funcionando como tesouras para cortar as folhas em pedaços possíveis de serem transportados. Esses fragmentos, do tamanho das próprias formigas ou maiores, são presos verticalmente nas suas mandíbulas e levados para o ninho.

As cortadeiras, operárias têm tamanho médio, e são acompanhadas sempre por operárias menores. A tarefa dessas cortadeiras menorzinhas é proteger as operárias das moscas parasitas (que tentam pôr ovos nelas quando estão retornando para o ninho) andando sobre os fragmentos das folhas carregadas pelas operárias.

No ninho, outras operárias cortam as folhas em pedacinhos do tamanho de um alfinete e umedecem para acelerar seu apodrecimento, depois colocam no jardim de fungos. Os fungos produzem pequenos bulbos, no seu ponto de crescimento, que as formigas colhem e comem.

várias formigas carregadeiras, levando folhas para o ninho

Cada etapa do processo de cultivo é feita por um grupo específico de formigas operárias

As sentinelas e as cortadeiras vasculham o terreno próximo ao formigueiro, trazendo de volta pedaços de folhas que deixam em áreas de armazenamento dentro de uma das várias entradas do formigueiro. Esta tarefa é a mais perigosa, e por isso elas são protegidas todo o tempo por ferozes formigas soldados, que são as maiores depois da rainha e têm poderosos ferrões.

As formigas carregadeiras, um pouco menores, apanham as folhas e cortam-nas em pequenos fragmentos. Estes são então esmagados por formigas ainda menores, que os moldam em pequenas bolinhas a serem inseridas numa camada de palha já existente onde cresce o fungo.

Formigas ainda menores disseminam o fungo, desbastando onde está mais denso e replantando-o em superfícies novas de palha. Então, formigas mínimas, cuja cabeça não é maior que a cabeça de um alfinete, têm a função de manter o "jardim" limpo. Retiram pequenos tufos de restos de fungos, que levam para alimentar as companheiras maiores. Este cultivo de fungos só é encontrado em colônias de formigas vegetarianas.

formiga prateada que vive no Deserto do Saara

Limpando a natureza

O calor escaldante do Saara ocasiona muitos acidentes, pois poucas criaturas podem aguentar por muito tempo temperaturas que chegam a 70°C.

As formigas-prateadas são uns dos agentes funerários do deserto. Elas surgem de suas frias tocas sob a areia, onde a temperatura do solo pode chegar a 46°C na parte mais quente do dia, para reunir corpos de animais como aranhas.

As formigas-prateadas podem aguentar temperaturas muito mais altas que qualquer outro animal que viva no solo, mas mesmo elas têm de encontrar bastante comida antes que o chão chegue a 55°C.
Quando a temperatura chega em torno de 50°C, elas refrescam-se subindo em talos de vegetação seca. Se não encontrarem algum talo ou não voltarem à toca bem rápido, morrem.

Essas formigas têm uma boa razão para escolher essa hora cruel para sua pilhagem. Em outras noras, elas provavelmente seriam comidas pelo lagarto-do-deserto, que em geral vive próximo às suas tocas. Quando o sol está em seu ponto mais alto, o lagarto foge do calor.

algumas formigas criam pulgões para ordenhar

Formigas criam outros bichinhos

Entre muitas espécies de formigas, ocorre a criação de outros insetos , os pulgões, produzem uma secreção açucarada que as formigas "ordenham" como alimento.

Para protegerem seu "rebanho" algumas chegam a construir abrigos para resguardá-lo da chuva e de ataques predatórios.

Elas os protejem de predadores, como a joaninha.

pulgão - animalzinho criado pelas formigas para ser ordenhado

formigas ordenhando pulgões

Formigas Aprendem

Na década de 1930, um pesquisador francês de um laboratório do governo descobriu formigas-bombeiras no jardim.

Quando um fósforo aceso era colocado perto do seu ninho, as formigas vermelhas de uma colônia de formigas formavam uma fila e esguichavam sobre o fogo um jato de ácido fórmico.
Nenhuma outra colônia de formigas vermelhas no jardim fazia dessa maneira. Descobriu-se que um empregado do laboratório deixava cair regularmente pontas de cigarro perto do formigueiro dessas formigas quando andava pelo jardim. As formigas acostumaram-se com o fogo e aprenderam a lidar com ele.

Substâncias que compõem o veneno das formigas:

Fosfolipase, hialuronidase, fosfatase ácida, alcalóides, antígeno-5 like.

formiga-pote-de-mel


Formiga pote de mel

As formigas-de-pote-de-mel tem uma despensa diferente: formigas-de-pote-de-mel vivas.

Esse "armário de comidas" e feito de formigas de um tipo especial, conhecidas como "cheias" que são uma importante parte da colônia.

Quando há muitos pulgões (animaizinhos que as formigas costumam criar), as formigas operárias alimentam à força as "cheias" com a substância adocicada (que elas "ordenham" dos pulgões e levam para o ninho) até elas ficarem barrigudas e não conseguirem se mexer.
Depois, essas formigas são penduradas na parte superior do ninho, enfileiradas e, quando a comida estiver acabando, as operárias batem nelas com suas antenas, para que elas vomitem a comida guardada em suas barrigas.

 

formigas pote de melformiga pote de mel
Cabeça da formiga - é possível ver nitidamente as mandíbulas e os olhos da formiga

Vermes que fazem as formigas se matarem

Protegidos de predadores e com a comida garantida, os parasitas que vivem dentro de outras criaturas podem concentrar sua energia para reproduzir-se, enquanto seu hospedeiro viver.

Os trematódeos infestam o fígado de muitas espécies de animais. Ele pode chegar a controlar as ações de seu hospedeiro, e na minha opinião é muito pouco estudado.

Seu ciclo de vida começa quando uma lesma come ovos de trematódeos contidos nas fezes de um carneiro, veado ou coelho infectado. Dentro da lesma, os ovos irrompem e mais tarde saem da lesma através de sua abertura de respiração, junto com um muco.

As formigas são atraídas por esse muco. Mas, se a formiga comer o pequeno verme junto com o muco, o tremódeo leva-a a subir no alto de uma folha de grama.

A ovelhas, veado ou coelho que pastar por ali acaba por comer a formiga junto com a grama, e o ciclo de vida do trematódeo está completo. Ele abre caminho no fígado do animal, encontra outro tremódeo, acasala e produz ovos.

Formiga fotografada em Otacílio Costa - Santa Catarina

Formiga Catarinense

Estas foram fotografadas em Otacílio Costa, município do estado de Santa Catarina.

formiga preta

formiga de veludo

Na verdade, a formiga de veludo ou formiga feiticeira (da foto ao lado), é uma vespa.

A fêmea não tem asas, faz seu ninho em um buraco no chão e sua picada é muito dolorosa.

formigas que escravizam outras formigas

Formigas-escravizadoras vermelhas

As formigas escravizadoras vermelhas são agressivas e territoriais. Duas a três vezes no final do verão, depois que as reprodutoras saem do ninho para os voos reprodutivos, elas atacam as colônias de formigas pretas para conseguir novas escravas.

As formigas escravizadoras atacam e grande número e entram, uma atrás da outra no formigueiro que pretendem atacar. As formigas atacadas tentam escapar carregando os ovos, as larvas e as pupas. Só são atacadas se tentarem impedir as intrusas.
As atacantes pegam o maior número de pupas que puderem carregar para seu próprio ninho (tipo sequestro). Com o tempo, as pupas capturadas transformam-se em formigas e passam o resto da vida como escravas da colônia das formigas escravizadoras.

Algumas espécies de formigas escravizadoras sobrevivem sem escravas, mas outras, como as formigas-amazonas, são completamente dependentes de suas escravas. Elas originam-se de pupas de outras espécies de formigas.
As operárias-amazonas nunca escavam seus próprios ninhos nem cuidam de suas crias. Sua única tarefa é atacar outros ninhos de formigas, aumentando assim a quantidade de escravas da colônia.

mimetismo

Mimetismo - Parece mas não é

A formiga escondida embaixo da folha é uma aranha saltadora, que finge ser uma formiga para garantir sua segurança e esperar sua presa.mimetismo
A da esquerda é uma aranha com as pernas dianteiras semelhantes a "antenas".

formigão

Este formigão - uma formiga de mais ou menos 2 cm - foi fotografado no Largo do Boticário (Rio de Janeiro), onde ainda dá pra ver o famoso Rio Carioca, que antigamente abastecia a cidade.

Com essas manchas amarelas, seu tamanho e sua agressividade, ela pode ser confundida (se olhar rapidamente) com uma aranha. Provavelmente seja uma forma de proteção contra os predadores.

 

Formicida

Sabe por que o veneno para matar formigas se chama formicida? Por causa no nome da família das formigas - formicidae.

 

formiga de árvoreformigona

formigão do Largo do Boticário - Rio
 

Correição - grande migração de formigas que ocorre de tempos em tempos

Correição

De tempos em tempos, as formigas trocam de ninho, saem todas de uma vez formando longas filas, abandonando o formigueiro antigo para construir um novo, geralmente bem longe daquele.
Os motivos não se sabe ao certo...mas dá pra imaginar alguns:
Ninho com estrutura danificada, excesso de predadores próximos ao ninho,falta de alimentação adequada...

 

 

 
by   envie e-mail
 
 


Veja também:
abelha, cupim, mosca, beija-flor, louva-a-Deus, elefante, gado simental

Caso exista alguma foto aqui que seja sua, colocarei o crédito com o maior prazer. Caso não queira que seja exibida, substituirei por outra.
Para colaborar com textos e fotos, envie email para anamaria.ninha@gmail.com.

animais fora de controleanimais desconhecidosPlaneta TerraSeres HumanosNotícias biológicasAnimais que vivem na terraAnimais que vivem na água
Política de Privacidade
 

 

Retornar à página principal