informações gerais sobre mamíferosinformações gerais sobre répteisinformações sobre anfíbios em geralinformações e curiosidades sobre avesinformações gerais sobre insetostudo sobre aracnídeosanimais em ordem alfabética
Página de insetos, do site www.ninha.bio.br
informações gerais sobre insetosTudo sobre vespas e marimbondosTudo sobre formigasCaracterísticas e curiosidades sobre o Louva-a-DeusTudo sobre as baratasPágina sobre cupinswww.ninha.bio.br
 
 

Insetos

Na grande maioria são animais que possuem exoesqueleto (esqueleto por fora do corpo - ou casca), corpo dividido em 3 partes (cabeça, tórax e abdome ), 3 pares de patas (6 pernas), olhos compostos e 2 antenas.

Os insetos são o grupo de animais mais diversificado existente na Terra, possuem mais de 800 mil espécies conhecidas.

Existem aproximadamente 5 mil espécies diferentes de Odonata (libelinhas), 20 mil de Orthoptera (gafanhotos e grilos), 170 mil de Lepidoptera (borboletas), 120 mil de Diptera (moscas), 82 mil de Hemiptera (percevejos e afídeos), 350 mil de Coleoptera (besouros) e 110 mil de Hymenoptera (abelhas, vespas e formigas).

São artrópodes do Subfilo Hexapoda, da Classe Insecta.

Veja as principais características dos insetos.

Os insetos podem ser encontrados em quase todos os ecossistemas do planeta, mas só algumas poucas espécies conseguem viver  em oceanos.

Artrópodes

Os artrópodes são a grande maioria em quase todas as comunidades bióticas.
No ambiente marinho, os crustáceos têm papéis importantes, enquanto na terra e na água-doce os insetos são dominantes.

Artrópodes fitófagos (herbívoros - vegetarianos pra ficar mais fácil de entender) alimentam-se de plantas e, portanto, são os consumidores primários.

Artrópodes zoófagos são consumidores secundários, terciários ou quaternários, alimentando-se de animais que se alimentam de plantas ou daqueles que se alimentam de outros animais.

Os detritívoros se alimentam de matéria morta. Alguns insetos detritívoros são onívoros (comem tudo o que vem pela frente - como os humanos), alimentando-se oportunistamente, também, de vegetais ou animais vivos.

Veja mais sobre isso em Cadeia Alimentar

cupim

Cupins

Os cupins são insetos que aparecem mais em ambientes tropicais e, desde que o solo não congele, vivem em quase todos os lugares.

Embora os cupins pareçam com formigas, eles são parentes mais próximos das baratas do que das formigas.

Tão pequeninos e delicados, porém com uma capacidade de destruição assustadora.
Quando os cupins atacam uma casa, um móvel ou mesmo livros, fazem umgrande estrago.

Como as abelhas e as formigas, o cupim é gregário.

Organizam-se em uma sociedade de castas, com base na função que cada indivíduo desempenha, como buscar alimento, reprodução, botar ovos, defender o ninho, e outras.

Na natureza, onde existe cupim geralmente existe bastante vida.

Louva-Deus

Louva Deus

Capaz de capturar até pequenos pássaros, o louva-deus geralmente se alimenta de insetos.

Com camuflagens inusitadas, possui grande variação de cores, tamanho e forma.

Possui um metabolismo muito acelerado, e mesmo antes de acabar de comer já está com fome novamente.

Carnívoro, o louva-a-deus devora tudo o que puder caçar...inclusive parentes. Se a mãe der bobeira perto da ooteca, quando os filhotes saem podem devorá-la, assim como devoram uns aos outros.

A fêmea geralmente arranca a cabeça do macho durante a cópula (que no caso do louva-deus não depende da cabeça para continuar).

abelha na flor

Abelha

As abelhas pertencem à ordem dos insetos himenópteros.
Cada colmeia tem apenas uma rainha.

A maioria das abelhas operárias morre com cerca de seis semanas de idade, mas a rainha pode viver até quatro ou cinco anos.

As abelhas, em busca de néctar polinizam as flores.

Existem diversos tipos de abelhas, os mais conhecidos são abelhas comuns (de origem européia), abelhas africanas e abelhas brasileiras (sem ferrão).

Veja tudo sobre a sociedade das abelhas, a produção de mel e até a anatomia (como é uma abelha por dentro).

As abelhas, assim como outros insetos e alguns pássaros, enxergam a luz ultravioleta emitida por algumas flores.

joaninha

Joaninha

Joaninha é o nome popular dos insetos coleópteros da família Coccinellidae.

Podem medir de 1 até 10 milímetros, vivendo até 180 dias.

As joaninhas põem os ovos sob as folhas das plantas que os pulgões estejam comendo.
Quando os ovos eclodem, sua comida preferida já está ao seu alcance.

A joaninha tem um metabolismo tão ou mais acelerado do que o do louva-deus, e uma única joaninha pode comer maisde 200 pulgões em um dia....se olhar o tamanho de um pulgão em realação à joaninha, isso é uma quantidade realmente absurda de comida.

As vezes as joaninhas tem que disputar os pulgões com as formigas, pois algumas espécies de formigas criam pulgões (como se fossem mini-vaquinhas) para ordenhá-los, e as formigas protegem os pulgões das joaninhas (do mesmo modo que um pastor proteje suas ovelhas de um lobo).

formiga

Formiga

As formigas possuem uma sociedade organizada e baseada em castas, onde cada um tem sua função.

Algumas cultivam fungos, outras criam pequenos animais para depois "ordenhá-los" e outras ainda, constroem casas que, proporcionalmente, podem ser para elas maiores do que os maiores prédios do mundo são pra nós.

Algumas são carnívoras, algumas se alimentam de animais mortos, outras se alimentam de secreções retiradas de formigas de sua própria espécie.

Algumas formigas escravizam outras.

As formigas se comunicam através de trocas químicas (uma come o vômito da outra...ou coisas ainda mais nojentas pra nós....mas pra elas é absolutamente normal).

 

borboleta

Borboleta

As borboletas são insetos da ordem Lepidoptera classificados nas famílias Hesperioidea e Papilionoidea.

As borboletas têm dois pares de asas membranosas cobertas de escamas e peças bucais adaptadas a sucção.

Estão entre os insetos mais bonitos e menos temidos de todos. Muito raramente se encontra alguém que tenha medo de borboletas.

Quando se fala em metamorfose, todos lembram da borboleta, mas não são apenas as borboletas que fazem metamorfose completa. A grande maioria dos insetos passa por alguma metamorfose.

Pela sua beleza, as borboletas são até colecionadas e imitadas em adornos.

barata

Barata

Providas de uma dura casca brilhante e boca adaptada à mastigação, a barata é um dos mais eficientes destruidores de lixo da natureza.

Uma barata nunca é "só uma barata".
Em 150 dias, uma única fêmea de barata consegue botar cerca de 320 ovos.

Como o rato doméstico, as baratas descobriram que onde os homens fazem suas casas sempre sempre encontram restos de comida.

Aproveitando-se de seu corpo achatado para rastejar por baixo das portas ou entre fendas estreitas, algumas espécies de barata resolveram morar nas residências humanas.

À noite, algumas espécies de barata, ficam próximas a uma lâmpada elétrica para aproveitar-se do constante fluxo de insetos noturnos atraídos pela luz e, em seguida, atordoados pelos raios emitidos pela lâmpada.

Dizem que se houvesse um holocausto nuclear somente as baratas sobreviveriam....aí eu pergunto - então o que será que eles põe nos inseticidas mata-barata?

besouros

Besouros

Os besouros são insetos coleópteros.

A principal característica dos besouros é possuir um par de asas anterior endurecido, conhecidas como élitros.

O vôo do besouro não é dos mais eficientes, mas para ele, ainda é melhor do que andar.

A ordem Coleoptera é a que tem maior número de espécies dentre todos os seres vivos (cerca de 350 mil) sendo portanto o grupo animal conhecido mais diverso do planeta.

gafanhoto

Gafanhoto

O gafanhoto é parente do grilo.

Gafanhotos se alimentam de todo tipo de plantas, principalmente folha de milho, citros, folha do algodão, arroz, soja, pastagens (grama), alfafa e eucalipto.

Alguns gafanhotos coloridos que vivem na Amazônia têm um gosto desagradável, e suas manchas coloridas afugentam os predadores.

Gafanhotos comem de tudo em seu caminho.
Quando um enxame de gafanhotos está passando, pode encher os céus com uma nuvem tão grossa que chega a esconder o sol. Por isso chamam de "nuvem de gafanhotos".

Gafanhotos, libélulas e cigarras são típicos insetos hemimetábolos.

lagarta

Lagarta

Algumas lagartas se transformam em borboletas, mariposas, outras não....nascem lagartas e assim vivem.

Existem lagartas que caminham sozinhas, outras em filas enormes, outras rolam emboladas aos milhares, e há as que saltam.

Algumas lagartas vivem em folhas, outras em árvores, umas tecem casulos individuais, outras grandes casulos coletivos.

Existem lagartas peçonhentas e outras inofensivas.

Existem lagartas, verdes, pretas, coloridas, peludas, espinhentas, lisas... a diversidade é mesmo enorme.

libelula

Libélula

As libélulas são voadores rápidos que caçam perto da água em pleno vôo, comendo em meia hora uma quantidade de insetos correspondente ao seu próprio peso.

Os grandes olhos compostos da libélula tem importante função na sua capacidade de caça. Eles cobrem quase toda sua cabeça, e lhe dão uma visão completa ao seu redor.

Cada olho compõe-se de mais de mil minúsculos olhinhos hexagonais, cada uma com seu próprio cristalino e retina (como os olhos de da maioria dos insetos).

A larva da libélula é aquática. As mais jovens, chamadas náiades, vivem escondidas entre a vegetação das margens de rios e lagos ou sobre pedras.

mariposa rosada

Mariposa

Distinguem-se das borboletas pelas antenas, pelos hábitos de vida noturnos, pela metamorfose e pelo abdomen mais gordinho.

Quando em repouso, as mariposas deixam suas asas abaixadas.

Há em todo o mundo umas 100 000 espécies de mariposa e borboleta, até nas regiões geladas do norte e nas temperadas do sul. Mas a maior concentração é nos trópicos, especialmente no Brasil.

Em 1 hora, um explorador inglês localizou umas seiscentas espécies diferentes, no Pará.

Na Inglaterra, até hoje, foram identificadas apenas umas setenta espécies.

butuca

Mosca

É comum encontrar no reino animal o uso de odores químicos, chamados feromônios, para atrair um parceiro.

O acasalamento de moscas caseiras, por exemplo, dura cerca de uma hora, mas o esperma é transferido nos primeiros dez minutos.

Durante os 50 minutos restantes, o macho passa um fluído para a fêmea, que fará com que ela não fique receptiva por várias horas a nenhum outro macho, esperando, com isso, que os ovos sejam fecundados apenas pelo seu esperma.

O paladar das moscas é sentido através das patas, por isso elas pousam em tudo.... estão provando.

Algumas moscas transmitem doenças.

barbeiro

Barbeiro

Existem mais de 100 espécies de barbeiros.

Algumas vivem somente na mata, mas outras se adaptaram totalmente às casas.

Geralmente pretos ou acinzentados, possuem manchas vermelhas, amarelas ou alaranjadas ao redor de seu abdome.

O barbeiro é o transmissor da doença de chagas, uma enfermidade séria e perigosa.

Para se alimentarem, os barbeiros utilizam sua tromba (que funciona como uma agulha). Espetam através da pele do animal e por ela suga o sangue.

Geralmente atacam à noite.

vespa cauda de rubi

Vespa

Os sentidos de tato e olfato das vespas são muito aguçados e são usados para encontrar um hospedeiro.

Com sua antena, a vespa fêmea: encontra os ovos adequados e dentro deles deposita um de seus próprios ovos com o "ovopositor".

As vespas são responsáveis pela polinização de diversos tipos de plantas.

Algumas vespas colocam seus ovos dentro de baratas, outras fazem como o cuco e põe seus ovos aos cuidados de outras vespas, algumas se alimentam de seivas, outras caçam aranhas.

Existem vespas que fazem colmeias de papel, outras tocas individuais de barro, e outras ainda vivem em plantas.

pulgas

Pulga

Inseto que se alimenta de sangue, parasitando outros animais, inclusive o homem.

A pulga doméstica, que põe ovos em tapetes e móveis da casa, pode sobreviver na forma de larva durante anos, sem alimento.

Ela simplesmente espera até que um novo hospedeiro chegue e, então, completa rapidamente o último estágio de seu desenvolvimento para a forma adulta, aparecendo para se alimentar do sangue do recém-chegado.

Cada 1 pulga adulta bota por dia de 30 a 50 ovos, logo para cada 5 pulgas que você vê em cães, existem 95 se desenvolvendo no ambiente sem que você veja.

As pulgas têm coxas muito fortes e saltam até 120 vezes a sua altura, rodopiando do ar para o solo, com as garras em forma de gancho prontas para se grudarem na pele.

 

 

mosquito da dengue

Mosquitos e pernilongos

O zumbido do pernilongo, que o homem só pode ouvir a poucos metros de distância, é audível para outro pernilongo a 30 metros, mesmo entre outros ruídos.

O zumbido da fêmea é produzido pelo bater das asas de até 600 vezes por segundo.

Por serem hematófagos, os mosquitos estão entre os maiores transmissores de doenças, como a dengue, a febre amarela, a elefantíase, a malária e muitas outras.

O pernilongo macho não pica.... quem pica é a fêmea.

Os ovos do mosquito só se desenvolvem na água.

Mesmo os ovos de espécies que vivem em áreas secas ficam adormecidos até cair uma chuva, que acelera a conclusão dos seus ciclos de vida antes que a seca retorne.

 

inseto espanador

Outros insetos

Muitos insetos diferentes e outros até comuns, suas características e algumas curiosidades.

Nesta página os insetos ficam até que ganhem uma página só deles.

abelhinha indígena Jataí

Jataí

Abelhinha indígena sem ferrão.

As abelhas brasileiras, como a jataí, não apresentam ferrão, ao contrário das abelhas européias e africanas.

São bem menores em tamanho e bem menos agressivas, porém seus  ninhos são muito menos acessíveis, geralmente muito bem escondidos.

O mel da jataí tem propriedades medicinais e é bastante valorizado.

mamangaba

Mamangaba ou mamangava

As mamangavas são mais robustas que as abelhas melíferas e sobrevivem em regiões mais frias da Terra.

São abelhas relativamente grandes, a maioria medindo 2 cm de comprimento ou mais, geralmente pretas e amarelas, algumas com marcas laranjas ou brancas.

As mamangabas são insetos muito comuns e polinizadoras importantes devido a suas línguas muito longas.

São abelhas cavadoras, e geralmente fazem seu ninho em um buraco no chão.

pulgão amarelo

Pulgão

Os pulgões são insetos sugadores da Ordem Hemiptera e Família Aphididae.

Chegam ao tamanho máximo de 5 mm de comprimento.

Os pulgões são o alimento preferido das joaninhas.

Algumas espécies de formigas fazem verdadeiras criações de pulgões, dos quais retiram uma substancia adocicada (ordenham).

Podem se reproduzir de forma sexuada, ou de forma asexuada (mas então só nascem fêmeas).

Os pulgões são considerados pragas nas lavouras.

cicindela

Cicindela

As cicindelas, que existem em todos os lugares, são os campeões de velocidade entre os insetos.

Sua velocidade real pode não ser impressionante - apenas 60cm por segundo, ou 2,5 km p/h.

No entanto, se a colocássemos numa escala proporcional, usando como parâmetro o tamanho de um cavalo, isso equivaleria a 400km/h.

A larva da cicindela fica em um buraco no chão esperando suas vítimas, e as puxa para dentro da toca.

 

Iaiá de cintura

Iaiá de cintura

Hypocephalus armatus Desmarest, também conhecido como carocha.

Este besouro pode chegar a 7,6cm, de corpo estreito e alongado.

Possui as patas adaptadas para cavar.

besouro sicofanta

Sicofanta

Cada sicofanta é capaz de devorar, em média, umas 450 processionárias, durante o verão.

A média é de umas cinco lagartas por dia.

A fêmea do sicofanta deposita seus ovos na terra, em um pequeno buraco cavado perto de uma raiz.

Como outros besouros, o sicofanta também passa por metamorfose.

foto do besouro bombardeiro

Bombardeiros

Besouros que "atiram" rajadas, química, quentes e barulhentas.

Quando ele fica assustado, uma substância química líquida sai de cavidades do seu corpo e entra em uma "câmara de explosão", com paredes grossas e resistentes ao calor, localizadas no seu abdômen.

Aí ocorre uma rápida reação química que transforma os líquidos em gases e água.

Quando a pressão da câmara aumenta, as substâncias químicas borbulhantes são lançadas para fora em uma série de jatos rápidos.

 

ditisco

Ditisco

O ditisco é um besouro aquático.

Vive nos lagos de algas e nas lagoas rasas e paradas.

Ele renova seu suprimento de ar levantando sua traseira um pouco acima da superfície e abrindo ligeiramente suas asas, para puxar o ar para dentro de dois poros de respiração.

grilo comum

Grilos

Suas principais características dos grilos são a cabeça grande, olhos compostos, antenas compridas, peças bucais mastigadoras e pernas traseiras fortes.

A maioria dos grilos tem asas.

corydalus wanningeri

Corydalus Wanningeri

Inseto de aproximadamente 12 cm.

As larvas do corydalus vivem em baixo de pedras, nos rios, e são usadas como iscas de pesca em alguns lugares.

 

Veja mais insetos

Laphria-SP

 

Laphria SP

Díptero de tamanho grande, se comparado à maioria das moscas.

 

 

 

respiração de insetos

Características

O abdome dos insetos é formado por uma série de segmentos, nunca superior a onze. No abdome se localizam os centros de nutrição e reprodução e também uma parte do aparelho respiratório.

Respiração

Os insetos respiram através de orifícios, espiráculos, que existem também no tórax e estão ligados a um sistema traqueal, que termina diretamente nos tecidos.
O aparelho respiratório situa-se no abdome. O inseto respira por meio de orifícios abdominais (estigmas) e se ramificam por todas as partes do corpo, como mostra a figura acima.

Aparelho digestivo

O aparelho digestivo é formado por boca, esôfago, cecos gástricos, estômago, intestino, reto e ânus.

Circulação

A circulação do sangue é lacunar: no interior do corpo existem espaços que se enchem de hemolinfa, o "sangue dos insetos", que, para alimentar o organismo, passa de lacuna em lacuna, impulsionada pelo "coração", acionado por músculos que se contraem e se expandem.

Reprodução

Como regra geral, os insetos se reproduzem por meio de ovos (ovíparos). Mas existem casos em que as fêmeas ficam com os ovos no abdome, até que o embrião se desenvolva (larvíparos). A reprodução é sexuada. Mas isso não é regra absoluta.
Abelhas
, formigas, pulgões dos vegetais e outros insetos podem reproduzir-se por partenogênese (sem ajuda dos machos).

patas de insetos

 

Membros adaptados

As patas são adaptadas à forma de vida de cada espécie. Apesar de minúsculas, as patas compõem-se de várias partes semelhantes aos membros inferiores do homem.
E existem também as asas. A maioria dos insetos alados têm dois pares de asas, um no mesotórax e outro no metatórax. Mas em alguns casos, como os das moscas e mosquitos, o par metatorácico se transforma em dois "pesos" chamados halteres ou balancins, que auxiliam seu equilíbrio no vôo.
Nem todas as asas são iguais. Algumas são formadas por uma fina membrana, reforçadas pelas nervuras, que são feitas de substâncias mais fortes, para resistir às vibrações e à pressão do ar.

perna de inseto

 

Já as tégminas são asas pouco mais espessas do que as membranosas. Entre os insetos que possuem tégminas estão os gafanhotos, os louva-a-deus, as baratas.

Mas, fortes mesmo são os élitros — asas duras e opacas, encontradas nos besouros. Os élitros não se prestam para o vôo. Por isso, os besouros possuem também um par de asas membranosas.

Há, por fim, o hemiélitro, característico dos percevejos. Trata-se de um tipo de asa mista: a metade anterior é rija e a metade posterior membranosa.

A perna ao lado é de um gafanhoto.

pata de inseto comparada à perna humana

asas

No tórax dos insetos estão suas patas e asas, conforme se pode ver na figura à esquerda. Ele é formado por três segmentos, chamados protórax, mesotórax e metatórax, como mostra a figura da direita. Em cada um desses segmentos localiza-se um par de pernas. Estas são constituídas pela coxa, trocanter, fêmur, tíbia e tarsos, formados por artículos, cujo número varia de um a cinco. No último deles existe uma ou duas garras e, em alguns casos, os pulvitos, usados para andar sobre superfícies lisas.divisões do tórax de um inseto

As pernas dos insetos são notavelmente especializadas. O louva-a-deus, que se alimenta de outros insetos, tem um par de pernas digno de um lutador, que serve para agarrar e imobilizar suas vítimas. Insetos saltadores, como a pulga, apresentam as patas traseiras muito desenvolvidas. E ainda existem os nadadores, cujas membranas tomam o formato de remos, facilitando a locomoção na água.

 joaninha

 

Eles estão por toda parte: nos trópicos e nas regiões mais frias; de preferência no ar, mas também na água e sob a terra. Não escolhem moradia; qualquer lugar serve: até mesmo charcos de petróleo.

De aproximadamente 1 milhão de espécies vivas existentes, cerca de 640 mil são insetos que resistem não só aos ataques de outros animais predadores, como aos inseticidas mais poderosos. Eles são, também, muito antigos. Quando surgiram os primeiros representantes da espécie humana, os insetos já existiam há mais de 350 milhões de anos.

exoesqueleto de um louva-a-Deus

Exoesqueleto

Os insetos são do filo Arthropoda e não possuem esqueleto interno. Têm o corpo revestido de uma substância dura, chamada quitina, que forma um esqueleto externo (exoesqueleto), como este da foto ao lado - exoesqueleto abandonado de um Louva-a-Deus.

Conforme crescem, eles abandonam o exoesqueleto (que já deixa de caber), como se fosse uma roupa, e outro já está pronto embaixo deste.

 

divisão do corpo dos insetos

Os insetos são os únicos artrópodes que têm asas, três pares de pernas (hexápodes), um par de antenas e o corpo dividido em três partes perfeitamente reconhecíveis: cabeça, tórax e abdome.

Os insetos sofreram muitas transformações, adaptando sua forma de vida ao meio ambiente. Assim, encontramos muitos deles sem asas, com vários tipos de aparelhos bucais, pernas especializadas à forma de locomoção.

Metamorfose

A classe Insecta divide-se em duas grandes subclasses:
*Aptery-gota - aqueles que não sofrem metamorfose, porque já nascem com a forma adulta. Por isso, são também chamados ametábolos. Seus representantes não possuem asas.
*Pterygota ou metábolos - insetos que sofrem metamorfose. Apresenta, por sua vez, duas subdivisões, para distinguir os que apresentam metamorfose completa e os que a têm apenas parcial, denominados, respectivamente,
Os insetos podem sofrer metamorfoes completa ou incompleta  (holometábolos e hemimetábolos).

Hemimetábolos

Os hemimetábolos sofrem transformações, mas não muitas. Quando saem do ovo (ninfas), são bem parecidos com o inseto adulto, mas não têm asas nem órgãos sexuais desenvolvidos. Depois sofrem várias mudanças de pele e, a cada uma delas, as características de adultos vão surgindo aos poucos. Neste grupo estão as baratas, gafanhotos, cigarras, piolhos, percevejos.

Holometábolos

Os holometábolos possuem metamorfose completa. Nascem como larvas, muito diferentes da espécie adulta. Permanecem num estado vegetativo, apenas alimentando-se e mudando de pele até se transformarem em pupas ou crisálidas. Têm início, então, profundas modificações, que só terminam quando o inseto atinge à forma adulta. Besouros, abelhas, vespas, formigas, moscas, pulgas são exemplos de insetos holometábolos.
Os Pterygota possuem asas, perdendo-as depois, em alguns casos.

aparelho bucal dos insetos

Órgãos Sensoriais

Na cabeça estão localizados os órgãos sensoriais (olhos e antenas), o centro do sistema nervoso e o aparelho bucal.
Todo inseto possui dois tipos de olhos: simples (ocelos) e compostos.
Geralmente são três ocelos, que têm uma córnea transparente atravessada por um feixe de nervos.

Os olhos compostos são 'bem maiores, ocupando grande parte da cabeça.
São formados por muitas unidades (omatídios), cada parte com uma córnea transparente com enervação própria.

Pelo par de antenas, os insetos podem reconhecer vários tipos de sensações.

O aparelho bucal é composto de labro, lábio, maxilas, epifaringe e hipofaringe.
A boca dos insetos varia de acordo com o tipo de alimentação. Pode estar preparada para mastigar, triturar, lamber ou sugar. As libélulas, os gafanhotos, as baratas, os louva-a-deus, os cupins, os besouros, que ingerem alimentos sólidos, são mastigadores. Já a abelha possui aparelho lambedor, um prolongamento do lábio que é introduzido no alimento e recolhe-se em seguida.
Alguns insetos possuem aparelho sugador, que pode ser de dois tipos. Nas borboletas e mariposas chama-se sugador e é mergulhado nos alimentos líquidos. Em outros insetos, como pernilongos, por exemplo, chama-se sugador pungitivo, porque a extremidade afilada, prolongamento dos lábios, penetra nos tecidos vegetais ou animais (picada), para retirar o alimento.

O sistema nervoso é formado por três pares de gânglios supra-esofágicos, fundidos dois a dois, com nervos para olhos, antenas e outros órgãos. Além deste, existe o sistema nervoso simpático.
Diversos tipos de antenas

Por meio das antenas, são captadas as diferentes sensações.
Inseridas na parte frontal da cabeça, variam na forma e dimensão, de espécie para espécie.

 

 

olhos de mosca

Como todos os insetos, a mosca possui olhos simples e compostos que ocupam grande parte da cabeça e e proporcionam bom campo visual.
Por isso é tão difícil pegar uma mosca desprevenida...ela enxerga pra quase todos os lados.

 

 

estrutura dos olhos dos insetos

Modos de ver dos insetos

Ao contrário da maioria dos animais, que possuem dois olhos, os insetos têm vários aparelhos óticos no corpo.

Toda a superfície do corpo é sensível à luminosidade, e responde ao estímulo da luz.
Os ocelos (olhos simples) são geralmente 3 e ficam perto dos olhos compostos, geralmente 2.

Os olhos compostos são formados por milhares de outros pequenos olhos, os omatídios.
Em alguns milímetros quadrados encontram-se de 20 a 30 mil omatídios.

Muitos insetos não possuem ocelos.
Os olhos compostos são os principais órgãos da visão dos insetos. Externamente, apresentam-se
Por fora são facetados, divididos em unidades de forma hexagonal, formando uma espécie de favo. Essas lentes hexagonais são fixas e situam-se na parte superior de canudinhos em forma de cone. Elas focalizam os raios luminosos e os transmitem para um grupo de células fotossensíveis, situadas mais abaixo. Como a superfície dos omatídios se divide em inúmeras auréolas diagonais (ou facetas), como se vê na ilustração ao lado.
A estrutura do olho é arredondada, o que aumenta bastante o campo de visão.

Cada omatídio (cada cone exagonal) enxerga umaimagem de parte do campo visual que está à sua frente, transmite essa imagem parcial aos gânglios ("cérebro" dos insetos).
Os pedaços da imagem enxergados por cada pedaço do olho se fundem formando uma imagem grande, uma representação em forma de mosaico, chamada de "imagem de aposição".

 

olhos de inseto

A estrutura do omatídio

Os omatídos, como todo o corpo dos insetos, também são recobertos pela couraça quitinosa. O revestimento da cabeça do inseto não se interrompe na região dos olhos, como acontece com os outros animais.
Para que a luz possa passar, e seja possível enxergar, a quitina é transparente e curva externa e internamente, formando uma lente biconvexa (córnea).

embaixo da córnea, fica uma segunda lente, o cristalino, que faz convergir os raios luminosos para a parte mais profunda dos omatídios.
A luz, ao atravessar a lente, atinge a retina, a qual é percorrida em todo seu comprimento por um bastãozinho formado de fibras nervosas, chamado rabdoma.
Daí sai a terminação nervosa que leva os estímulos luminosos aos centros nervosos do inseto.

Cada omatídio é circundado por uma camada de células pretas, que absorvem a luz. Na maioria dos insetos, estas células pigmentadas isolam completamente um omatídio do outro, não permitindo a passagem de luz entre eles.
A imagem assim recebida é precisa, ainda que pouco luminosa.

Este sistema é típico dos insetos e crustáceos que vivem em lugares muito iluminados.

olhos de inseto

A ciência que estuda os insetos é a Entomologia

Distinguem-se dos outros artrópodes por serem ectognatas, ou seja, com as peças bucais externas e por terem onze segmentos abdominais.

Entre os animais, os insetos são os mais numerosos em qualquer região da terra.

Há insetos que atacam os outros animais - os hematófagos, que se alimentam de sangue - e insetos que simplesmente se defendem. Para as duas ações, contam com o mesmo mecanismo: a picada, que no caso dos hematófagos é executada com o aparelho bucal e nos outros insetos é com o ferrão que injetam o veneno. Essa picada pode causar apenas irritação localizada e passageira, ou transmitir enfermidades graves.
A transmissão de doenças é feita com maior frequência pelos hematófagos.
Às vezes o inseto é apenas condutor do agente patógeno. É o caso das moscas, que carregam grudados  nas patas ou corpo os germes. Outras vezes, o inseto é indispensável ao término do ciclo biológico do agente patógeno, que por isso se instala em seu organismo.
É o caso do mosquito Anopheles, que transmite a malária.

picadas de insetos

A picada

Quando insetos como os himenópteros (abelhas e vespas), precisam defender-se, espetam seu ferrão.
Parecendo uma agulha de injeção, o ferrão expele um líquido venenoso.
O ferrão parece um arpão serrilhado, e anexas a eles estão as glândulas. Ao fincá-lo, as glândulas ficam expostas; o mesmo acontece, às vezes, com parte do intestino e, neste caso, o inseto morre.
Os insetos hematófagos, (mosquitos, "borrachudos", pernilongos etc.), sinfonápteros (pulgas) e hemípteros (percevejos, barbeiros etc.), dispõem de um aparelho bucal pungitivo-sugador.

Na fêmea do mosquito (o macho não pica) a boa é uma mandíbula e maxilares relativamente largos, e duas peças bucais que se unem em tubo, através do qual o inseto suga o sangue.
O tubo é lubrificado com a saliva do inseto, que tem propriedades anticoagulantes, além de ser a portadora dos germes.
Os piolhos por exemplo, que vivem exclusivamente do sangue de mamíferos, possuem essa tromba sugadora. E, como só vivem bem no hospedeiro, não o abandonam, a não ser por outro, para o qual passam por contato corporal. Se o antigo hospedeiro estiver contaminado, os germes patogênicos, absorvidos com o sangue, pelo piolho, serão transmitidos ao novo hospedeiro. No entanto, há espécies de piolho que não transmitem enfermidades. É o caso do "chato", piolho que se aloja na região pubiana do corpo do hospedeiro.

Também os hemípteros são providos de tromba sugadora. Entre eles, está o "barbeiro", assim chamado porque pica de preferência o rosto das vítimas. A sucção de sangue dura de dez a quinze minutos, e aí o inseto deposita suas fezes no local da picada. Com elas é eliminado um germe microscópico chamado Trypanosoma cruzi que o "barbeiro" abriga no intestino, e que, ao entrar no sangue humano, se multiplica, provocando a doença de Chagas.

 
 

Você pode gostar também de:

Miriápodes

centopéia fotografada na trilha da Pedra Bonita

 

Centopéia

Embora ela bem que pareça um inseto, ela não pertence à mesma classe dos insetos.

Os insetos pertencem à classe Insecta e a centopéia pertence à super classe Myriapoda e à classe Chilopoda.

Os cálculos complexos, mesmo nos invertebrados, são efetuados inconscientemente. As centopéias, como também os seres humanos, não têm de concentrar-se em pôr um pé à frente do outro.

 

 
 
by   envie e-mail
 

 
 

Caso exista alguma foto aqui que seja sua, colocarei o crédito com o maior prazer. Caso não queira que seja exibida, substituirei por outra.
Para colaborar com textos e fotos, envie email para anamaria.ninha@gmail.com.

animais fora de controleanimais desconhecidosPlaneta TerraSeres HumanosNotícias biológicasAnimais que vivem na terraAnimais que vivem na água
Política de Privacidade
voltar a página inicial